Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on pinterest
Share on whatsapp
Share on email

Perdas operacionais: como identificar perigo de furto de carga?

Por: GTI PLUG

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Perdas-operacionais-como-identificar-perigo-de-furto-de-carga

 

Os furtos de carga são mais recorrentes do que a maioria das empresas imaginam. Diversos negócios são vítimas destas perdas operacionais justamente pelo pensamento de que os furtos são casos isolados.

De acordo com dados da ABTC (Associação Brasileira de Logística e Transporte de Carga), cerca de 2 furtos acontecem a cada hora e os números aumentam a cada ano. Por conta da grande taxa de ocorrência, especialmente nas grandes cidades, é preciso saber como identificar o perigo e se prevenir.

Por isso, descubra como identificar o perigo de furto de carga e evite as perdas operacionais.

 

Perdas operacionais costumam acontecer em regiões perigosas

 

As perdas operacionais têm mais chance de acontecer em regiões consideradas perigosas. Por isso, é preciso evitar, sempre que possível, que as rotas sejam por esses trajetos. Um planejamento de rotas pode evitar o perigo, caso o caminho escolhido seja feito pelo próprio motorista. Controlar as rotas também é uma vantagem para otimizar o tempo e observar situações em que a carga fica sujeita à vulnerabilidade.

Contudo, há casos em que o próprio cliente está localizado nestas regiões e assim não terá como evitar por meio do planejamento de rotas. Nestes casos, o rastreamento da rota e da própria carga são as soluções mais vantajosas para evitar os furtos. Assim, é possível acompanhar qualquer movimentação suspeita.

 

A desorganização deixa a carga mais vulnerável

 

Outro fator de vulnerabilidade da carga é a falta de organização. A empresa corre riscos quando não delimita horários para carregar o veículo ou um tempo limite para realizar as entregas.

A desorganização traz falta de controle, porque se não há um tempo limite, não há como esquematizar os processos que envolvem a entrega. Sendo assim, neste tempo pode ocorrer um furto que só será percebido muito tempo depois.

 

Motoristas ociosos: um sinal para ter atenção

 

A falta de organização pode gerar um outro perigo: motoristas ociosos. Se são os próprios motoristas os responsáveis pelo tempo destinado às atividades, bem como pelo planejamento de rotas, podem existir tempo ocioso em meio ao processo. Portanto, verificar a existência de momentos ociosos durante a rotina de trabalho é um fator de alerta.

Há tecnologias que automatizam o tempo gasto em cada entrega, para garantir que não haverá período ocioso ou desvios de rota. Por meio do monitoramento é possível perceber inconsistências no processo e contatar o motorista para verificar o que aconteceu.

 

Falta de monitoramento é um sinal de perigo

 

Todos os sinais de perigo de perdas operacionais mostram que não monitorar a carga é um grande risco. Se não há o acompanhamento, sua carga fica muito suscetível aos riscos de furto.

Tenha em mente que se não há o controle de frotas, horários, rotas e demais informações, também não há controle nenhum na carga, que fica muito vulnerável aos furtos.

Ao entender esses sinais, procure desenvolver estratégias para evitar os perigos. A automatização no controle de frotas garante que as informações sejam atualizadas em tempo real.

Se gostou deste artigo, confira também a importância da gestão de inventário.

Você também pode gostar de:

Gerencie e expanda seu negócio com um software estável, rápido e eficiente.

Assine a nossa newsletter e fique por dentro das novidades do mundo logístico.

    Agora você pode conhecer mais de perto o GTI Plug!

    Você está a um passo de agendar sua demonstração. Você só precisa preencher o formulário para que nosso time entre em contato com você.